sexta-feira, 13 de julho de 2012

Anjo Miguel Revela-se Como Arcanjo. (Lorna Byrne)

“Os Anjos de Cura, às vezes se comunicam por intermédio das crianças”. (Lorna Byrne).


Anjo Miguel Conta Quem é Ele. (Lorna Byrne). 
“Desde a primeira vez que vi Miguel, no quarto em Old Kilmainham, anos atrás, soube que ele era diferente, uma força muito poderosa, mais que a dos outros anjos”...

Quando eu tinha 14 anos, ele me disse que era um arcanjo, mas não poderia revelar isso a ninguém. Foi somente na noite que me deu a oração de Deus e disse para escrever “que é enviada por Deus através de Miguel Seu Arcanjo”, que eu soube que poderia me referir a ele desse modo.

O Anjo Miguel – ou Arcanjo Miguel – quando aparece, ele às vezes brilha como se estivesse no centro do Sol. Nesse momento, quase me cega com a sua luz e tenho que pedir a ele que a diminua. Seu brilho demonstra que Miguel é uma força poderosa além da nossa compreensão e que, como o Sol, está dando ao nosso planeta a vida em si.


Miguel me disse que os arcanjos são como generais entre os anjos. Têm poder sobre anjos e almas, e todos os anjos os obedecem. Eles enviam anjos a todas as partes do Universo para cumprirem a vontade de Deus e transmitirem Suas mensagens.


Há muitos arcanjos, muito mais do que tradicionalmente se fala, e Miguel é um dos mais poderosos. Assim como ele é o arcanjo do Sol, Gabriel é o Arcanjo da Lua. Todos os arcanjos estão em união: os anjos ficam em torno de Deus quando Ele se senta em seu Trono, e encerram uma grande força, defendendo o Céu e promovendo o constante processo de criação.

No dia seguinte, contei a Joe que o Arcanjo Miguel tinha me dado uma oração enviada por Deus. Ele começou a copiá-la em várias folhas de papel para que eu pudesse distribuí-las àqueles que viessem à minha procura.


Posteriormente, um amigo se ofereceu para imprimi-la. Até hoje ofereço a oração às pessoas que me pedem ajuda, e muitas me contaram que os “Anjos de Cura” atuaram depois de fazerem a oração.


Todos os anjos fazem o trabalho de cura, mas existe um grupo especial chamado de “Anjos de Cura”, convocado pelos anjos guardiões quando necessário. Deus distribui essas criaturas divinas pelo mundo o tempo todo. Tudo o que precisamos fazer é pedir o auxílio delas.


Não devemos nos esquecer de que a cura acontecerá do jeito que Deus entende ser melhor para nós. Às vezes, não reconhecemos que ela ocorreu, pois talvez não seja a que pedimos. A cura pode ser emocional ou espiritual, em vez de física.


Precisamos estar atentos e reconhecê-la quando for concedida. Não raro a cura pode parecer pequena: às vezes alguém que estava deprimido há muito tempo sorri; uma pessoa que passava por grande sofrimento físico se sente bem melhor; ou uma mãe tensa e descontrolada de repente se vê feliz e calma.
Os Anjos de Cura, às vezes se comunicam por intermédio das crianças. Uma criança pode dizer algo significativo para a mãe ou para outra pessoa adulta, algo que vai ajudá-la a entender por que as coisas são do jeito que são e o que fazer para melhorá-las.


No verão seguinte, uma mulher e sua filha vieram me ver. A jovem Sophie, que tinha seus vinte e poucos anos, sofria com dores constantes pelo corpo, decorrentes de um acidente de carro.


Os médicos tinham feito todo o possível, mas não resolveram o problema. Ela sentia essa dor havia vários anos e sua mãe estava muito preocupada. Sophie insistiu que a mãe falasse primeiro comigo, e sentou-se para ler uma revista na pequena antessala enquanto eu e a mãe conversávamos.


Ficamos ali mais ou menos meia hora, e no final orei impondo minhas mãos sobre a mãe; abençoei-a e pedi aos anjos de cura que restabelecessem todas as partes de sua vida. E também lhe dei a “Oração dos Anjos de Cura”.

Fui então com a mãe até onde Sophie se encontrava e de imediato vi que os anjos tinham estado ali. A atmosfera estava mais brilhante e mais quente, e o ar circulava com o que chamo de “brisa dos anjos de cura”. Sorri adivinhando o que acontecera.


Sophie dormia profundamente na cadeira. Sua mãe despertou-a com delicadeza e ela nos olhou confusa. De repente deu um sorriso e disse:

- Estou me sentindo muito bem. As minhas dores diminuíram bastante.


Sophie se levantou e agora movia o corpo mais livremente do que antes, flexionando braços e pernas, verificando se a dor havia passado. Parecia uma criança dançando. Ria de prazer.

- Lorna, sonhei que você me fazia dormir e um montão de anjos me rodeava e me tocava. Eles me curaram.


Levei-a até a sala para uma bênção e agradeci a Deus e aos anjos pela cura. Antes mesmo que eu desse a ela a oração, os anjos já tinham feito seu trabalho...

Recebo ligações de pais que já haviam trazido o filho para me ver e me pedem que reze, pois a criança passará por uma cirurgia naquele dia. Contam que abençoaram a criança todos os dias no hospital com a “Oração dos Anjos de Cura” ou que a própria criança fez a oração.


Um menino que conheço guardou a oração debaixo do travesseiro pelo tempo que ficou internado no hospital. Recebo também ligações de pessoas que querem agradecer a mim e aos anjos, dizendo que a cura foi alcançada... [Cf. ‘Anjos em Minha Vida’, p. 238/40. Lorna Byrne. Sextante].

Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).