sexta-feira, 13 de maio de 2016

'O MISTÉRIO DO AMOR' - ('Para Além da Mente).

“Se as portas da percepção fossem abertas, todas as coisas apareceriam para o homem tal como são – infinitas”. (William Blake). [‘Para Além da Mente’, p. 102.
 Seja Bem-vindo! - Welcome! - Bienvenido! tony'sgift

 Click nos Sete Arcanjos e veja o que seu Anjo da Guarda revela!
(*) ACORDE! 'Caminhante das Estrelas':
"Antes de reencarnar na Terra, você fez um plano do que pretendia alcançar... Fez contratos com todas as pessoas de sua vida: pais, irmãos, irmãs, parentes e amigos. Eles o ajudam a passar por tudo o que planejou realizar nesta vida"... (Dolores Cannon. Hipnoterapeuta). 

Na verdade, antes de nascer cada um de nós escolheu, a nível da Alma, uma via de aprendizado no 'campo quântico das possibilidades', onde poderia desenvolver as potencialidades divinas do ser interior, junto daqueles a que está interligado por afinidade de Alma e/ou 'nós kármicos'. E aqui, é o 'Self' imortal que constela os eventos significativos para o crescimento e expansão da consciência, em consonância com as leis cósmicas... E o Anjo Ariel, diz: "Nossa intenção é deixar que as pessoas sigam seu próprio caminho para encontrar a verdade espiritual eterna, que faça sentido dentro da sua experiência de vida... Gostaríamos que estas palavras chegassem àqueles que estão abertos para essas verdades, que com elas se harmonizem e as usem para fazer brotar em si a ânsia pelo crescimento e o desenvolvimento interior"... [Cf.'Entrevista com um Anjo', p. 97. Pensamento]. (Campos de Raphael).

Você aniversaria hoje? Click nos Anjinhos!
 Anjos da Guarda: Click e veja o que o seu revela!

'Doze sinais da presença dos Anjos!'
(Click on the Angel) Doze sinais da presença dos Anjos!
Você precisa de orientação confiável para tomar alguma decisão?
Experimente, grátis: ‘Oráculo do I Ching’ - (STUM).


Escolha abaixo uma música que aquiete a mente e 'fale' ao seu coração... E a ouça durante sua leitura:


 Click-Foto: Coheça as Praias de Rio das Ostras!
 
'O MISTÉRIO DO AMOR' - ('Para Além da Mente'). 
"Atacado de disenteria e tremendo de febre, John Bennett acordou certa manhã de 1923 resignado a ficar o dia inteiro de cama. Então, de repente, animou-se com um vigor imenso e inexplicável"... 

‘Senti meu corpo levantando-se; vesti-me e fui para o trabalho como sempre, mas desta vez com uma estranha sensação de estar sendo mantido inteiro por uma Vontade superior, que não era a minha própria’.

A força recém-descoberta de Bennett sustentou-o durante uma manhã de trabalho, mas na hora do almoço ficou doente demais para comer, e uma aula de exercícios durante a tarde pareceu-lhe além do que podia suportar. No entanto, Bennett sentiu-se compelido a participar.

Cientista e matemático de profissão, ele há pouco tornara-se discípulo de Georgei Gurdjeff no Instituto para o Desenvolvimento Harmonioso do Homem, mantido pelo místico greco-armênio em Fontainebleau, nas cercanias de Paris; e os exercícios eram parte importante do programa.

Os movimentos recomendados por Gurdjeff eram de enorme complexidade e exigiam concentração e coordenação, mas Bennett forçou-se a seguir o programa, mesmo quando os demais estudantes iam caindo, um por um.

Bennett, também à beira da exaustão, sentiu de repente outro surto de vigor, ainda mais intenso do que sentira de manhã. ‘Meu corpo parecia ter-se transformado em luz’, contou. ‘Não conseguia senti-lo da maneira comum. Não havia esforço algum, nenhuma dor, nenhum cansaço, nem qualquer sensação de peso’.
Para por à prova a extensão dessa misteriosa vitalidade, Bennett foi depois para seu jardim e começou a cavar sob o feroz calor da tarde. Começou em um ritmo que normalmente o esgotaria em poucos minutos, mas não sentiu fadiga, nem qualquer sensação de esforço. Além disso, seu estado mental estava diferente:

“Eu experimentava uma clareza de pensamento que só havia tido involuntariamente em raros momentos, mas agora estava às minhas ordens.(...) A expressão ‘no olho de minha mente’ assumiu um novo significado quando ‘vi’ o padrão eterno de cada coisa para a qual olhava: as árvores, as plantas, a água fluindo no canal e até a pá, e finalmente meu próprio corpo”.

Mais tarde, ao caminhar por uma floresta perto de casa, Bennett descobriu outro aspecto do misterioso poder que tomara conta dele. Lembrou-se de um conferencista que havia assinalado como é pequeno o poder dos homens sobre as próprias emoções, citando como prova o fato de que não se pode ficar espantado quando se quer.
Mas quando Bennett disse a si mesmo: “Vou ficar espantado”, foi tomado instantaneamente de espanto por tudo o que lhe vinha à mente. “Cada árvore era tão singularmente ela mesma que tive a sensação de que poderia andar pela floresta para sempre e nunca deixar de estar maravilhado...

Então, veio-me à mente o pensamento de “medo”. Na mesma hora, eu estava tremendo de terror. Horrores desconhecidos ameaçavam-me por todos os lados. Pensei em ‘alegria’ e senti que meu coração ia arrebentar de arrebatamento”.
“A palavra ‘amor’ veio-me à lembrança e fui tomado por matizes sutis de ternura e compaixão, sentindo a profundidade e o alcance do amor. O amor estava em tudo e em toda parte. Era infinitamente adaptável a cada matiz da necessidade. Depois de algum tempo, aquilo foi demais para mim; pareceu-me que, se mergulhasse mais um pouco no mistério do amor, eu cessaria de existir. Quis livrar-me daquele poder de sentir o que quisesse e na mesma hora ele me deixou”...

A experiência de Bennett de transcender os limites da mente cotidiana era precisamente o objetivo dos exercícios de Gurdjeff. Quando jovem, Gurdjeff vagara durante anos pela Índia, Tibete e Oriente Médio, em busca de meios para servir-se do potencial pleno da existência humana. Passou a acreditar que, embora a maioria das pessoas tenha por certos os limites de suas vidas, na verdade elas podem ser despertadas para uma compreensão de grandes poderes sem uso dentro de si mesmas...

O sistema que ele acabou ensinando na Rússia, França e nos Estados Unidos, misturava elementos de sufismo, budismo e cristianismo; centralizava-se em complexos exercícios que exigiam tal concentração que às vezes os participantes, sem o saber, podiam aventurar-se para além de seus limites percebidos e descobrir mais consciência e controle.

Movendo-se em níveis cada vez mais altos em suas próprias mentes, segundo ensinava Gurdjeff, iam ficando cada vez mais abertos a visões de uma vida física e mental acima da existência humana. A técnica de Gurdjeff para expandir as fronteiras aparentes da consciência é uma das muitas estratégias concebidas pelos homens para explorar os limites da mente e servir-se de seu potencial sem uso...
Para os místicos da Índia e do Tibete, muitos níveis de consciência existem acima do estado normal centrado em si mesmo, da humanidade. Os níveis assumem uma transcendência cada vez maior e uma consciência cada vez mais ampla, até um estado de iluminação em que o ego é deixado para trás.

“No nível mais alto, acreditam os adeptos, está o nirvana, ao qual toda a vida aspira. Descrito às vezes como a união com o princípio supremo do universo, o nirvana não é apenas a salvação pessoal, mas a participação em uma realidade além do nascimento e da morte”... [Cf. ‘Para Além da Mente’, p. 100/101. Abril Livros. 1993].
http://anjosensinosluz.bogspot.com/

A Vida é uma Dança: Dance com a Vida!

Estar vivo é uma oportunidade gloriosa! Então...

 VÍDEOS EM DESTAQUE:
"No la publiques hasta que la humanidad esté preparada". (Einstein).

‘Angeles Humanos’. Meditacion. (Código de Luz).  

 A Divindade em mim, saúda a Divindade em você! 
Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).
[Reditado em 13.05.2016. Rio das Ostras/Rio de Janeiro ].