sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

SONHOS & CASOS COMPROVADOS DE REENCARNAÇÃO NA MESMA FAMÍLIA - (Carol Bowman).

Seja Bem-vindo! - Welcome!
Introdução: O presente relato pode trazer grande conforto espiritual para quem perdeu algum ente querido... Pesquisas atuais comprovam que não existe morte! Enquanto as pessoas continuam sofrendo e lamentando a ‘morte’ de entes queridos, pagando missas e levando flores para seus túmulos, muitas vezes eles já renasceram na família e convivem com os familiares sem que eles se dêem conta disso... Exemplo: Durante o enterro de minha sogra, Maria von Veigl, tive outro tipo de prova de que inexiste morte. Ela morrera de câncer terminal em São Paulo e pedira para ser enterrada no Cemitério S. João Batista de Nova Friburgo, R.J.... Quando caminhava na frente do cortejo, em direção ao túmulo da família, pensando nela e contente por ter atendido seu último pedido, dei-me conta de que inconscientemente estava com a mão esquerda na altura do coração; ao querer descer o braço tive a maior surpresa: ela caminhava de braço dado comigo! Falecera com 78 anos, mas agora rejuvenescera, aparentando cerca de 30 anos e, numa alegria irradiante, me disse telepaticamente não ter palavras para descrever a sua felicidade! Detalhe: usava o vestido azul com florzinhas amarelas que mais gostava, e não o que estava no caixão... Desde que vivenciamos nossa regressão espontânea ao passado em santuários históricos no Sul da França, passamos a saber que inexiste morte. E esta visão vívida da falecida noutro corpo sutil, permite-nos afirmar, pela comprovação direta, a continuidade da vida de nossos entes queridos... (Campos de Raphael).

(*) Você tem um Anjo da Guarda que o acompanha desde o início da tessitura de sua atual veste humana... E ao saber que o guardião de meu aniversário era ‘Veuliah’, um dos Anjos de Cura da categoria 'Virtudes', regida por ‘Raphael’ -, sobrenome omisso na certidão de nascimento -, houve a coincidência significativa de essa categoria ter como incumbência divina: “Orientar as pessoas a respeito de sua missão e cumprimento do karma”. Trabalho de orientação também destes bloggers... Tudo começou após inesperado contato direto de 'Veuliah' através de sinais e intuições em 17.02.2001, um dos dias sob sua proteção. Na verdade, os Anjos cuidam, orientam e protegem todos os reinos abaixo deles, e se nós tivéssemos alcançado o verdadeiro nível de consciência humano, cuidaríamos mais de nossos semelhantes como também do reino animal, em vez de explorá-lo desumanamente e ainda alimentar-nos do sofrimento entranhado em sua carne. Wagner no seu ‘Parsifal’, diz: “Vivei e deixai viver”. E Chefe Seattle: “O homem não teceu a Trama da Vida. Ele é apenas um dos seus fios; o que fizer ao tecido, fará a si mesmo”... Iniciamos essa autoconscientização aos 25 anos de idade; optamos pelo vegetarismo, o caminho espiritual e hoje partilhamos experiências profundas que possam tocar a reminiscência espiritual e despertar para a busca de respostas sobre o propósito maior de nossa existência no 'campo quântico das possibilidades'! Veja agora as características de seu Anjo da Guarda e as lições de vida que, a nível da Alma, você escolheu para expandir a consciência de sua Divindade - "Deus-em-nós"... (Campos de Raphael).

Mensagem do Anjinho da Felicidade!
"A Felicidade mantém você doce;
Dores mantêm você humano;
Quedas mantêm você humilde;
Mas, somente Deus mantém você prosseguindo!"

Escolha abaixo uma música que aquiete a mente e 'fale' ao seu coração... Minimize, reabra o portal e a ouça durante a leitura:
 
‘Merlin’s Magic’. Angelic Heavenly. (1h:02).


Dicas de Raphael & 'Anjos de Cura':
'Bicos de papagaio', dores de coluna, articulações, pedras nos rins? Podem provir da carência de magnésio no seu organismo! Conheça o segredo médico revelado pelo experiente Clínico, Dr. Luiz Moura:
1º. O Cloreto de Magnésio. (Dr. Luiz Moura).
  
Sonhos & Casos Comprovados de Reencarnação na Mesma Família: Sonhos Anunciam o Bebê Antes da Concepção.(Carol Bowman).
"Mais uma vez, a maneira comum para um futuro filho ou filha se comunicar é pelos sonhos. É claro que, estimulados pela excitação e pelos hormônios maternos, os sonhos fazem parte da gravidez"...

Mas alguns são tão reais, tão coerentes, que se destacam dos outros. Nestes, a pessoa que sonha, em geral a futura mãe, tem a distinta e inesquecível sensação de estar se encontrando com seu filho ou filha enquanto dorme.

Os sonhos que anunciam acontecem em todas as culturas, em todas as partes do mundo. Aparecem com tanta regularidade nos casos de Ian Stevenson que ele os considera uma característica-padrão de um caso de renascimento, com afirmativas, comportamentos e sinais de nascença.

Embora não os inclua nas evidências pelo fato de serem efêmeros demais para admitirem comprovação, ele dedica um tempo para registrá-los e verificar o que as mães disseram sobre o sonho antes que o bebê nascesse. Depois disso, se as lembranças de vida passada daquela criança são confirmadas por meio de afirmações, comportamentos e marcas de nascença, passa a considerar os sonhos como os primeiros sinais de sua identidade anterior.

Num sonho que anuncia, um adulto ou bebê pode aparecer para a pessoa que está sonhando e declarar a intenção de ser seu filho ou filha. O espírito pode falar diretamente: "Estou chegando", "Quero ficar com você" ou "Prepara-se para mim". Algumas vezes, pede licença para entrar, perguntando: "Posso ser seu filho?" A mensagem nem sempre pode ser tão verbal e direta, e sim visual e simbólica... 
A pessoa que aparece no sonho pode entrar no quarto de quem sonha, subir na cama e se deitar no meio do casal. Ou o espírito pode ficar ao pé da cama, ou aparecer como uma criança que se senta no colo daquele que está sonhando.

Uma mãe contou a seguinte história a Elizabeth Hallett, que a publicou no seu site na Internet (www.light-heartgs.com):

"Cerca de dois anos antes de meu filho ser concebido, eu estava começando a minha carreira de psicoterapeuta. O imenso prazer que experimentava naquela vocação me fez decidir abrir mão da maternidade.

Uma noite, tive um sonho muito vívido. Uma criança na idade de começar a andar apareceu para mim e disse: 'Mamãe, quando você vai ficar pronta para mim?' Ainda sonhando, perguntei: 'Quem é você?' E ele respondeu: 'Sou Timothy, seu filho'.

Acordei assustada - assustada, mas diferente. Senti uma maravilhosa sensação de paz e amor. Depois disso, Timothy apareceu em meus sonhos várias vezes, até que, um ano mais tarde, concebi meu primeiro filho. A gravidez não foi planejada. Meu filho se chama Timothy, é claro. Ele agora está dando seus primeiros passos e se parece muito com a criança que se apresentou em meus sonhos"...

Na maioria dos casos como esse, o espírito que está por vir é alguém desconhecido dos futuros pais. Mas, em alguns deles, o espírito é um parente morto que a pessoa consegue reconhecer...

O caso que se segue me foi relatado em um e-mail enviado por um advogado chamado Ned. "Meu pai, Jimmy, morreu em 1997, depois de uma longa batalha contra a doença de Parkinson. Por mais de um ano, nossa família ficou ao seu lado, enquanto ele, deitado numa cama, mal reconhecia qualquer um de nós"...

Logo depois de sua morte, minha mulher ficou grávida. Quando se aproximava o dia previsto para o nascimento do bebê, ela sonhou com meu pai três noites consecutivas.

Nos primeiros sonhos, papai apareceu aos pés da cama e olhou para ela com muito amor, sem dizer uma única palavra. Na terceira noite, apareceu no mesmo lugar, mas desta vez disse: "Está na hora". Naquele exato momento, o sonho acabou e minha mulher acordou de repente, sentindo a primeira contração.
  
Nossa filha, Emily, nasceu naquele mesmo dia. Emily agora é um bebê que tem demonstrado tantas semelhanças com meu pai que, brincando, nós a chamamos de "papai". Ninguém precisa acreditar em mim e nem concordar com a minha conclusão, mas não vou deixar de acreditar que meu pai voltou como minha filha...

Voos Fantasmas

"Eu ouvi esta história pela primeira vez quando Cindy a contou diante de uma enorme plateia num seminário que dirigi. Está repleta de exemplos de comunicações pré-nascimento e pós-morte do cunhado e o seu nascimento na mesma família"...

Na verdade, parece que ele sempre ficou por perto e manteve contato com os parentes durante toda a estada no mundo espiritual: 

"Grant Merrill morreu no dia 5 de agosto de 1987, num desastre de avião. Era irmão de meu marido, mas não cheguei a conhecê-lo. Ele estava sobrevoando as montanhas perto de Aspen, no Colorado, quando o pequeno avião perdeu o controle, causando o acidente. Foi uma perda devastadora para toda a família Merrill. Grant era inteligente, simpático e estava no apogeu de sua carreira - ele possuía uma construtora muito bem-sucedida.

Embora tivesse contato com a família desde pequena - Kevin e eu estudamos juntos -, nunca me encontrei com Grant, e só me casei com Kevin alguns anos após a morte do irmão. Como a família mantinha viva a memória de Grant, eu sentia como se o conhecesse.

A família acreditava que Grant estava estabelecendo contato de maneiras curiosas durante todo o tempo decorrido entre sua morte e o mês em que concebi Mason, um período exatos de sete anos. O primeiro sinal que interpretamos como uma comunicação de Grant aconteceu em Aspen, quando a família se reuniu em sua pista de esqui favorita para ali jogar suas cinzas.

Enquanto eram lançadas ao vento, todos ouviram o som de um monomotor voando por cima de suas cabeças. Parecia próximo, mas não havia nenhum avião por ali. Mesmo assim, todos foram unânimes em afirmar que ouviram um avião. Esses voos fantasmas se repetiram com frequência, sempre que a família Merrill se reunia ao ar livre em alguma ocasião especial...

A primeira vez que testemunhei um desses voos foi no dia do meu casamento, na fazenda da família. Durante a cerimônia, ouvimos claramente um avião monomotor - o som chegou a ficar gravado na fita de vídeo. Mas, como nas outras vezes, quando os membros da família olhavam para cima, nada viam.

A noiva de Grant, Sheri, também recebeu sua visita. Um dia, logo após o acidente, ela estava excepcionalmente triste. Chorava sozinha em seu quarto, conversando com Grant, implorando por algum sinal de que ele era capaz de ouvi-la...

Perto dela havia uma pequena estatueta de porcelana, presente do noivo onde se via um casal de namorados num balanço. De repente, esse balanço começou a se mover bem devagar, para a frente e para trás, sem que ninguém o tocasse. Depois, começou a girar e a se mover mais depressa... isso a convenceu de que era Grant lhe dizendo que estava ao seu lado e podia ouvi-la...
A irmã de Grant, Carol, sentia sua presença sempre que estava cavalgando na fazenda da família. Ela sabia que o irmão a observava. Carol cavalgava  para aplacar um pouco a sua dor.

O pai de Grant, Jim, havia se tornado um cristão renovado fazia pouco tempo e, além de sofrer pela perda do filho, se lamentava pelo fato de Grant não ter sido "salvo" quando morreu. A nova fé de Jim havia sido um ponto de discórdia entre pai e filho - Grant achava que o pai estava exagerando na maneira de seguir a religião. Isso não impediu Jim de rezar e pedir por algum sinal de que seu filho fôra para o céu, apesar de não estar salvo...

Logo após o acidente, Jim recebeu um telefonema de um conhecido. O homem disse que Grant o havia visitado num sonho muito claro, com uma mensagem que o fez se sentir compelido a avisar ao pai. A mensagem era a seguinte: "Diga a meu pai que estou bem. Tudo está bem comigo. Não se preocupe"... Essas palavras trouxeram enorme consolo para Jim.

Sonhos Instrutivos

Cindy continuou seu relato, contando como seu marido, Kevin, apesar de ser o mais cético da família, mudou de ideia a respeito da comunicação do irmão:

"Kevin era uma pessoa extremamente racional e não acreditava que aqueles sinais fossem mensagens do morto. Vivia me dizendo: 'Deve haver uma explicação, nós apenas não sabemos qual é'. Porém, como Kevin sabia que os sinais consolavam a família, não demonstrava a eles sua descrença.

Foi com esse espírito que ele acompanhou a mãe, Anne, numa visita a uma famosa médium, na esperança de que uma mensagem pudesse ajudar a aplacar a dor de Anne. Carol, a irmã, também foi.

A primeira mensagem que a médium recebeu era para Carol: Grant queria que ela soubesse que realmente estava ao seu lado durante as cavalgadas. A médium recebeu outras mensagens que trouxeram conforto ao coração de Anne. Então disse que Grant estava muito aborrecido por causa de seu jipe, porque deixara coisas por fazer.

Ninguém entendeu o que aquelas palavras significavam. A última mensagem de Grant foi para Kevin: ele queria seus sapatos de volta. Aquele comentário era tão misterioso quanto a história do jipe inacabado...

Logo depois, quando Kevin foi à Califórnia para juntar os pertences de Grant, encontrou o jipe do irmão na garagem, levantado sobre blocos de concreto. Grant estava remontando o motor, mas não pôde terminar o serviço. Um mês depois, Kevin estava limpando seu próprio armário quando encontrou, enfiado numa mochila, um par de sapatos de Grant que ele havia tomado emprestado e nem se lembrava mais, e ficou impressionado com a precisão das mensagens. Mas ainda tinha dificuldades em acreditar que vinham de Grant... Achava que a médium simplesmente tivera sorte.

Cerca de um ano depois da morte de Grant, Kevin começou a ter uma série de sonhos muito nítidos com o irmão. Eles continuaram a acontecer, de maneira esporádica, até o verão de 1994, e então pararam de repente - quase sete anos após a morte de Grant. De todos os sinais, acredito que os sonhos de Kevin foram os mais significativos, porque demoliram seu ceticismo e a mudar de ideia.

Kevin os descreveu como algo muito diferente dos sonhos normais, chamando de 'sonhos instrutivos'. Disse que não tinha dúvidas de que realmente conversava com o irmão.

De todos os sonhos que teve, o último foi o mais memorável. Nele, Kevin estava caminhando por uma floresta quando encontrou Grant. Ficou surpreso ao ver o irmão e perguntou: 'Por que você está aqui? Como isso é possível?' Grant respondeu: 'Não se preocupe. Relaxe e aproveite este momento que estamos passando juntos. Não é maravilhoso?'

Então, Grant começou a ensinar: 'A vida é um continuum. É como um círculo com uma linha de um lado até o outro. Nossa vida está se movendo ao longo dessa linha'. Kevin teve a impressão de que a morte estava no outro lado da linha, mas não entendeu muito bem, e Grant explicou outra vez. Kevin continuou sem entender e Grant decidiu desenhar um diagrama para ajudá-lo a visualizar. Fez um círculo perfeito e linhas retas - tinha a precisão dos traços de um engenheiro.

Kevin entendeu pelo desenho que a vida de uma pessoa é representada pela viagem por uma das linhas que cruzam o círculo até chegar à morte. Mas não termina aí. A pessoa recomeça sua caminhada por uma outra linha. Grant prosseguiu: 'A melhor parte é a reunião com as pessoas quando suas linhas se cruzam outra vez'...

Kevin compreendeu que o irmão estava falando de múltiplas existências. O diagrama mostrava com clareza como linhas diferentes no círculo se cruzavam inúmeras vezes, representando os reencontros das pessoas em diferentes existências. Então, Grant olhou diretamente para Kevin e disse: 'Estou me preparando para percorrer uma daquelas linhas outra vez. Até lá!'

Nesse instante, Kevin acordou. Ele me sacudiu para que eu também acordasse e me contou sobre o sonho. Era tão real que se lembrou de todos os detalhes. Estava agitado, porque o sonho fôra muito claro. Até a imagem do diagrama continuava viva em sua mente, e sugeri que ele o desenhasse e anotasse tudo o que era capaz de se lembrar...

E então Cindy também sonhou com  cunhado: "No sonho eu estava sentada na parte mais alta de um telhado, observando vários aparelhos voadores que flutuavam ao meu redor. Eram veículos estranhos, diferentes dos nossos típicos aviões ou helicópteros. De repente reconheci Grant dentro de um dos aparelhos. Acenei para ele e implorei para que viesse conversar comigo. 'Grant, venha aqui. Quero falar com você'...

Logo ele apareceu ao meu lado no telhado e eu disse: 'Oi, como vai você. Sempre tive vontade de conhecê-lo'... Grant virou-se para mim e jamais vou me esquecer do sorriso radiante que me deu. Seu rosto se iluminou, seus olhos eram infinitos e familiares. Ao sorrir de maneira tão linda, com tanta paz, Grant me disse: 'Eu já conheço você. Em breve, estaremos juntos'.

E então, com um último sorriso, ele se foi. Meus olhos se enchem de lágrimas quando me lembro desse sonho. Foi uma dádiva muito especial. Ele me fez sentir como se já nos conhecêssemos por toda a eternidade. Logo depois, no início do outono de 1994, concebi Mason, e todos os sonhos e comunicações de Grant cessaram abruptamente para mim  e para o resto da família...

"Mason nasceu em maio de 1995. Nos seus primeiros anos de vida, ele disse e fez muitas coisas que convenceram Cindy de que ele era a reencarnação de Grant. Quase todas envolviam aviões"... [Extraído de 'O Amor me Trouxe de Volta', p. 93/99. Carol Bowman. Sextante. Título original: 'Return from Heaven'. 2001. Carol Bowman e Steve Bowman].

    Click nos Anjinhos e conheça:
 Click nos Anjinhos & Veja também;
 Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).
[Atualizado em 20.02.2015.  Rio das Ostras/R.J. ]