sábado, 30 de agosto de 2014

ALIMENTAÇÃO PARA O CORPO E A ALMA – (Jan van Rijckenborgh).



“O mais importante na construção do homem não é instruí-lo -, terá algum interesse fazer dele um livro que caminha? – Mas ‘educá-lo’ ['educar', de 'educere', ‘guiar através’], e levá-lo até àqueles patamares onde o que liga as coisas já não são as coisas,  e sim os rostos nascidos do laço divino... A única música que o coração percebe é essa". (Antoine de Saint-Exupéry).

 Happy Birthday(*) "Somos seres espirituais vivendo a experiência humana"... E ninguém nasce num certo dia e hora por acaso, como mostra o mapa astrológico. Esquecemos, porém, a origem de nosso ser interior ao adentrar a veste física, a missão e lições escolhidas para vivenciar numa veste feminina ou masculina. Do mesmo modo, o 'Oráculo do Anjo da Guarda' de seu aniversário pode revelar certas potencialidades que você escolheu experienciar no 'campo quântico de possibilidades', para expandir a consciência do Self imortal, às vezes figurado como 'criança divina'...  NOTE BEM: Embora a infância seja pré-determinada por fatores de vidas passadas, temos sempre a opção de mudar o roteiro, na adolescência ou vida adulta: rumo ao 'Bem superior', ou para baixo, o 'mal'. Tudo faz parte do aprendizado. 'Karma' (escolha e ação) é lei universal: "O que o homem semear, isso também colherá". Gl 6.7. (Campos de Raphael).

Música suave atrai a presença dos anjos... Escolha abaixo àquela que aquiete a mente e fale ao seu coração. Pare e escute... Reabra o portal e ouça música durante a leitura:

'Vivendo e Aprendendo':
2'Em Harmonia com a Natureza'. (Rafael Zamora Padrón).
3. Amor de mãe. Beija-flor cuida de filhote caído do ninho. (Publicado no Youtube por ‘birdvett’, em 14/09/2009. [Ano que iniciei este trabalho solidário de informação sobre Anjos]... O vídeo, informa:“Filhote de beija-flor que caiu do ninho e devido à confiança de sua mãe é alimentado na mão de quem o ajudou... Esse vídeo foi gravado em Campo Grande, MS, na varanda da casa dos meus pais. - Esse é o original!!! ('birdvett').


Atitude de Vida & Vegetarismo – (J. van Rijckenborgh).
“Portanto, digo a todos os que desejam ser meus discípulos: mantende vossas mãos afastadas do derramamento de sangue, e não permitais que qualquer alimento de carne entre pela vossa boca, pois Deus é justo e magnânimo tendo ordenado que o homem viva somente de frutas e sementes da terra”. [‘O Evangelho dos Doze Santos’, cap. 38. 6. Edit. Rosacruz-Áurea. 1985].

“O vegetarismo, com as consequências dele  decorrentes, é uma exigência fundamental para o candidato ao discipulado na Senda...

A simples explicação de nossas razões sobre a necessidade do vegetarismo é, às vezes, suficiente para numerosas pessoas se afastarem do Caminho... Sabe-se que a alimentação e os estimulantes sustentam e mantêm o corpo numa certa condição. A base de toda alimentação compõe-se de forças, forças-luz de vibrações diferentes, conhecidas sob o nome de vitaminas. Um alimento sem vitaminas não tem valor algum.

Essas combinações de forças-luz são onipresentes em todos os domínios do espírito. Deveria, portanto, ser possível manter nossa vida harmoniosamente saudável pela assimilação dessas forças. Sabemos, entretanto, não ser esse o caso.

Somos obrigados a empregar como alimento as combinações de forças-luz, as vitaminas de mistura com matérias e forças orgânicas, porque nosso corpo não está apto a nutrir-se exclusivamente de combinações de vitaminas.

São necessárias, também, forças etéricas fornecidas pelo corpo vital, bem como forças áuricas, colhidas pelo corpo de desejo, e forças mentais, atraídas pela mente. Existem, ainda, elementos materiais grosseiros indispensáveis à construção e manutenção do nosso corpo material; eles entram em nossa alimentação sob a forma de albuminas, gorduras, sais minerais, etc.
"O importante é saber, em primeiro lugar, se desejais empreender verdadeiramente o processo de regeneração. Se não for esse o caso, podeis no que nos concerne perseverar tranquilamente em vosso atual estado; assim sendo, não teria nenhum sentido insistirmos numa reforma no vosso regime alimentar. Continuai a degustar vossos bifes, peixes, franguinhos e a roer ossos; na verdade, não vos tornareis mais doentes do que já sois presentemente".

A maior parte do que se diz a respeito nos círculos do vegetarianismo extremado é ilusão. A morte continua inevitável com ou sem vegetarianismo. Nossos avós e ancestrais se tonaram, às vezes, centenários, apesar do uso de toucinho e carne de porco. O álcool e o fumo não vos serão por demais nocivos se não os consumirdes exageradamente. A alimentação moderna mantém a cristalização em equilíbrio, ou pelo menos a deixa desenvolver-se lentamente.

Todavia, quando conscientemente, do nosso íntimo, almejamos a salvação do mundo e da humanidade, o problema de nutrição se nos torna de importância vital e de extrema atualidade; é evidente que procuremos então uma alimentação que em nada se contraponha ao processo de renascimento. Isso é o que, de motu-proprio, desejamos ardentemente e com toda a naturalidade...

“Eis por que na Bíblia, o vegetarianismo não é mencionado ou o é poucas vezes e veladamente. Devemos enobrecer-nos para ele(*)”. (*) Esse texto foi escrito por J. van Rijckenborgh antes da divulgação dos manuscritos achados no Mar Morto e Nag Hammadi (Egito), enterrados em cavernas para não serem destruídos pelos padres da Igreja, nos primeiros séculos do catolicismo. Aqueles manuscritos revelavam que Jesus já nasceu vegetariano ‘desde o ventre de sua mãe’. E mais tarde Jesus recomendou: “Deus é justo e magnânimo, tendo ordenado que o homem viva somente de frutas e sementes da terra”. Essas passagens e outras foram extirpadas do Novo Testamento, a partir dos Concílios da Igreja em 325 e 553 d.C., não só por questões político-doutrinárias, e sim porque, entre outras coisas, optou-se por continuarem se alimentando da carne de animais e aves - como acontece até os dias de hoje nas religiões católica e evangélicas... (Campos de Raphael).
“O vegetarianismo, por si só, não é libertador, mas consiste simplesmente em mudança de tônica. Se, no entanto, buscamos a vida espiritual verdadeira, a depuração do sangue segundo-a-natureza é condição primordial. A purificação espiritual do sangue e sua depuração natural devem ser simultâneas”.

Em todas as religiões sempre se fez esforços nesse sentido. Foram feitas concessões, porém, no interesse da massa, limitando-se a períodos ou dias de jejum. O Cristianismo também aplicou esse método. Foi por isso que até meados do século XVIII foi mantida na igreja protestante certa prática de jejum.

Todavia, os verdadeiramente religiosos, que conheciam o porquê das prescrições no domínio da nutrição, compreenderam que não podia haver concessão nessas coisas. Cristo rompeu igualmente com as práticas de jejum do seu tempo. Ele era vegetariano.

A consumação de peixe e absorção de vinho, mencionadas na Bíblia, no que se refere a Cristo, porém, devem ser compreendidas de maneira totalmente diferente. Os relatos que a isso se reportam, só gnosticamente podem ser compreendidos com exatidão...

Quem busca a purificação espiritual do sangue, mas negligencia a purificação química elementar, assemelha-se profundamente ao místico que, não obstante, se prende à vil matéria, sofrendo todas as consequências daí resultantes. Existem em nossa época milhões de pessoas desse gênero.

O corpo e o sangue animal recebem, além das forças etéricas, forças áuricas ou de desejos e, igualmente, forças que ultrapassam tudo isso. Estas últimas, encaradas de um ponto de vista mais elevado, são fatais para o corpo humano. Ligam-no à terra.. Eis por que é perfeitamente compreensível que o vegetarismo seja requerido aos alunos da Escola Espiritual.

“O vegetarianismo extremado, porém, é perigoso para o aluno porque pode provocar estados extremamente sensitivos. Para abrandar o inconveniente, as antigas escolas esotéricas permitiam, às vezes, e em caráter excepcional, um ou outro ingrediente menos refinado. Para nós, um prato de feijão, de vez em quando, pode produzir o mesmo efeito”... [Extraído de ‘Introdução à Filosofia da Rosacruz Áurea’, p. 188/191. J. van Rijckenborgh (*). 1988].
(*) Sr. Rijckenborgh, em 1967 realizou a V Conferência de Aquarius no Brasil, em Águas de São Pedro/S.P. Minha companheira de jornada e eu, adentramos a Escola Espiritual em 1957, já vegetarianos e participamos em 1963 da I Conferencia Internacional de Aquarius no Centro de Conferências  de Renova, na Holanda. Em 1966, ela foi participar da IV Conferência na Suíça, com uma lista de perguntas sobre a Filosofia da Rosacruz Áurea. Ele lhe pediu para sentar-se ao seu lado, enquanto terminava uma alocução; e as perguntas foram respondidas sem trocarem uma só palavra. O fato nos revelou a sua estatura espiritual. Ele partiu em 1968 e participamos do trabalho até 1983, quando eventos sincronísticos nos afastou da organização. E a Escola Espiritual abriu-nos outra porta de trabalho na Grande Obra, realizada por inúmeros obreiros do mundo inteiro, entre eles, Carl Jung. (Campos de Raphael).
Click e veja tb.: 'Dicas de Alimentação Saudável & Proteínas nos Vegetais'

Conheça também:
   Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).