sábado, 15 de março de 2014

Gatos: Seres Terrenos de Compreensão Cósmica - (A História de Kate Solisti-Mattelon. Parte II).

"Pare e realmente escute. Contemple a beleza a sua volta. Você pode escolher a vida que viverá. O seu gato pode ser o seu mais valioso professor. Deixe que ele lhe ensine a viver!" - (Kate Solisti-Mattelon). [Cf. 'Conversando com os Gatos', p. 30/34]. 
(*) Antes de nascer, você eu já vivemos. E o 'Oráculo Angélico' revela, através de características de nossos Anjos da Guarda pessoais, o que viemos fazer neste "campo quântico de possibilidades": expandir a consciência da "criança divina" -, 'Deus em nós', o Self imortal. Mas esquecemos nossa origem divina ao adentrar a veste física, qual a missão escolhida e as lições a ser apreendidas no embate das "forças dos opostos"... NOTE BEM: Embora a infância seja pré-determinada, é-nos dado mudar o rumo da vida, na adolescência e vida adulta - para o 'bem' ou o 'mal'; para baixo ou o Alto... "Destino" é fruto de tudo aquilo que, no hoje vivente, você escolhe! (Campos de Raphael).

 Happy Birthday!
Guardião do Dia'Rochel' = "Deus que a tudo vê". Protege quem nasce em 15/03, 27/05, 08/08, 20/10 e 01/01. Este anjo ajuda a encontrar os objetos desaparecidos. Favorece a obtenção de fortuna, sucesso na economia, justiça e política. "Quem nasce sob esta influência será dotado de força e energia, atuando sempre de maneira benéfica... Possui magnífico gênio inventivo, podendo criar meios que beneficiem a vida humana. Tem um a forte missão que cumprirá com sucesso. Grande capacidade de participar dos problemas das pessoas, procurando sempre uma forma de solucioná-los,conquistando assim grandes tesouros espirituais. Dotado de forte intuição, que se manifesta através de sua inteligência,é totalmente desligado dos impulsos e tentações materiais. Tem facilidade de adaptação e grande vontade de aprender, jamais desistindo de seus objetivos. Poderá ser juiz, advogado, político, economista ou trabalhar com comércio exterior. Seu talento de grande orador estará a serviço das boas causas...

'Anjos': "Categoria angelical da qual Deus mais se utiliza para fazer milagres e a humanidade evolua, através de experimentos e experiências de vida. o Arcanjo Gabriel é o seu Príncipe e transmissor de boas novas e promotor de mudanças. Seu momento é o final da tarde e ele se apresenta pelo som de trombetas, simbolizando a voz de Deus. As pessoas cujos anjos fazem parte dessa categoria, gostam de ficar em silêncio e o mistério é a sua arma de fascínio. Devem ter cuidado para não se fecharem em seus mundos... Desejam ter todas as experiências, para compreenderem melhor a si mesmos". Quem nasceu nessas datas, pode saber mais: 'Rochel'. 69º Anjo. Categoria 'Anjos'. [Fonte: viverempaz.com].

DICAS dos 'Anjos de Cura'Dores de coluna, artrite, pedras nos rins, prevenção de câncer?!  V. pode ter alívio e até curar-se em casa! Clic e veja o depoimento deste experiente Clínico:
Gatos: Seres Terrenos de Compreensão Cósmica - (A História de Kate Solisti-Mattelon. Parte II). Relato.
“Aos 12 anos, desenvolvi várias alergias e asma. Os exames indicavam que eu era extremamente alérgica a gatos. Em algum nível, o meu fechamento estava completo. Eu nunca mais poderia conviver com os gatos. Agora estaria mais protegida da dor profunda e da perda. À medida que eu crescia, nunca mais deixei que nenhum gato se aproximasse de mim quanto ‘Dusty’. Na verdade, nunca mais deixei também que nenhum ser humano se aproximasse tanto de mim”.

Quando fiquei mais velha, canalizei o meu amor pelos animais e pela Terra para o movimento ambiental da década de 70 e 80. Quando morava perto de Washington e trabalhava para uma organização do governo ligada ao meio ambiente, uma reviravolta aconteceu...

Decidi fazer terapia para aprender a lidar com questões ligadas à raiva, comuns na adolescência. Estava pronta para deixar o passado para trás. Depois de alguns meses de terapia, descobri que eu estava separada de uma parte de mim. Tinha rejeitado o meu lado intuitivo e feminino, abafando-o para ser bem sucedida no mundo. No entanto, essa parte que faltava era fundamental para que eu me curasse e me tornasse uma pessoa inteira. Eu tinha a chave para o meu Eu verdadeiro e autêntico...
Quando o meu lado feminino e intuitivo começou a se sentir seguro o bastante para se integrar ao resto de mim, coisas incomuns começaram a acontecer... Uma certa tarde, quando eu caminhava nas proximidades de um riacho, comecei a ouvir vozes. Parecia que as árvores estavam sussurrando para mim!

Eu tinha 28 anos, era casada e tinha um cargo de responsabilidade de que gostava. Sabia que não estava ficando louca. Além de saber que estava mentalmente equilibrada, os sentimentos que aquelas árvores despertaram em mim, ao falar comigo, pareciam maravilhosamente corretos. Eu sabia que algo tão amoroso não podia ser ruim.

A minha mente racional não tinha árvores falantes em seu quadro de referência. E aquela altura já não lembrava mais de que ouvia as árvores quando era pequena. De fato, comecei a pensar nas conversas com ‘Dusty’. Será que eu falava não apenas com ele, mas também com os seres não-humanos?!

A minha única referência conhecida à comunicação com animais e plantas eram os nativos norte-americanos. Um dos princípios básicos da vida desses povos indígenas é a crença de que animais, plantas, árvores, rochas, riachos, rios e oceanos são seres conscientes capazes de se comunicar com quem tenha tempo para ouvi-los...

E comecei a ler. Quando li belas palavras sobre todo o mundo natural pertencer à família da espécie humana, o meu coração começou a se abrir. Chorei. Dei risada. Compreendi! Constatei no fundo do meu ser, que era verdade: animais e plantas podem se comunicar com os seres humanos. E me senti maravilhosamente bem!


Então fiquei realmente deprimida. Não tinha uma gota de sangue indígena em mim. Encontrara finalmente um povo que compreendia o mesmo que eu! Mas não ‘pertencia’ a esse povo! Como podia me sentir tão diferente das minhas próprias raízes e querer tanto fazer parte dele?!

Na cultura dos nativos norte-americanos, a minha comunicação com as árvores seria não só aceitável, mas também valorizada. Na minha cultura, as pessoas achariam que eu estava com um parafuso solto! Por que podia me comunicar dessa maneira? - O que devia fazer com esse dom?
Decidi mantê-lo praticamente em segredo, pois as poucas tentativas de falar a respeito tinham resultado em ceticismo e preocupação. No entanto, tinha de continuar a cultivar esse dom e aprender a compreendê-lo melhor...

Lembrei-me de que todas as culturas humanas, em seus primórdios, tinham uma religião baseada na natureza. Como os meus ancestrais eram do norte da Europa, resolvi organizar um grupo de estudo para aprender sobre a religião e mitologia celtas e nórdicas, especificamente Treehenge.

À semelhança dos druidas de Stonehenge, bem mais conhecidos, os antigos nórdicos acreditavam que as árvores eram mestras e podiam conceder orientação e inspiração a quem quer que as solicitasse. Eu aprendi a meditar com as árvores. Comecei a perceber que o foco e a concentração auxiliavam no desenvolvimento do meu dom. Aprendi também que emoções fortes anuviavam o que eu era capaz de receber...

Comecei a sentir mais uma vez como era estar conectada com todos os seres vivos. Compreendi que todos éramos de fato Um. 'Dusty', o gatinho meu, tinha me proporcionado um alicerce firme de amor e crença nesse conhecimento intuitivo. Se não fosse ele, eu teria sepultado a minha capacidade de me comunicar e talvez jamais voltasse a recuperá-la ou às minhas lembranças. 'Dusty' foi a minha ligação com o Amor, com Deus.

Como aprendemos a entrar em sintonia com esse Amor? O primeiro passo é desertar e ficar no presente. Como aprendemos a ficar presentes na nossa vida todos os dias? - Podemos observar os gatos. Eles estão sempre presentes no momento. Observe como um gatinho se concentra no barbante. Ele não pensa, ‘Ai, seria tão bom se eu conseguisse pegar esse barbante!’ Ele pensa, ‘Vou pegar esse barbante agora mesmo!’
A maioria de nós vive no passado, prisioneiros das nossas experiências com os pais, os professores ou os chefes. Outros só vivem no futuro. ‘Quando vou encontrar o meu verdadeiro amor? Vou falar com o meu chefe amanhã. Ano que vem, vou tirar férias incríveis com as crianças! E se eu não estiver poupando o suficiente para a aposentadoria?!

No entanto, quando vivemos no passado ou no futuro, ficamos totalmente desligados do presente. A vida passa por nós em brancas nuvens. Vivemos em busca da felicidade em vez de sermos felizes agora. Enquanto estivermos buscando, trabalhando ou esperando por alguma coisa, nós não a teremos.

Observe como você fala. Está repetindo o mesmo roteiro do passado ou é isso mesmo o que quer dizer? Você usa frases como: ‘Mês que vem vou começar a poupar uma parte do meu salário’, ou ‘Algum dia terei um salário melhor’? Porém, 'algum dia' significa 'nunca' no dia de hoje.
Aproveite a dica dos gatos: procure mudar o jeito como você fala, falando no tempo presente ao se referir ao futuro. Tente dizer, 'Eu tenho todo o dinheiro que quero e de que preciso hoje. Estou criando a vida dos meus sonhos'. Pratique bastante e o universo captará a mensagem... [e responderá!].

"Prestar atenção e ficar totalmente presente na vida significa usar todos os dons que lhe foram concedidos. Use todos os seus sentidos, inclusive os sentimentos e a intuição. Reserve um tempo para sentir aromas e sabores"...

"Pare e realmente escute. Contemple a beleza a sua volta. Você pode escolher a vida que viverá. O seu gato pode ser o mais valioso professor. Deixe que ele lhe ensine a viver!" - [Cf. 'Conversando com os Gatos', p. 30/34. Kate Solisti-Mattelon. Cultrix].

Clic nos Anjinhos e conheça:
 
 Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).