segunda-feira, 7 de outubro de 2013

BILLY MEIER & A PLEIADIANA SEMJASE: Perigos para a Terra. [Obra: 'Anos-Luz'].

 
 “Seus antepassados vieram da constelação de Lira”. Asket informou a Meier. “E quando se tornar bem amadurecido para ouvir novas explicações sobre esses assuntos, então você terá as respostas dos descendentes de seus próprios antepassados. A verdade eterna permanece sempre a mesma”. [Cf. ‘Anos-Luz`. Gary Kinder].
Guardião do Dia: 'Poiel'. Protege os nascidos em 07/10, 19/12, 02/03, 14/05 e 26/07. Favorece vencer demandas, a aquisição de prestígio, fortuna e a propagação das grandes filosofias. Será estimado por todos, devido à sua modéstia e humor agradável. Sua fortuna será obtida devido ao seu talento e boa conduta. Poderá obter tudo o que deseja e empenhar-se-á em aprender e conhecer todas as coisas do mundo. Saberá enfatizar as qualidades positivas das pessoas e das situações. Com seu encanto, ilumina a vida de todos que o cercam. Apesar da aparência modesta, lutará para colocar-se em uma posição socioeconômica favorável e assim obter reconhecimento por seus extraordinários talentos. Aberto a tudo que seja símbolo de vitalidade e generosidade, saberá contrabalançar a razão e a paixão. Acredita na salvação das pessoas pelo amor e estará sempre pronto para ajudar a todos, trabalhando sempre em concordância com a filosofia espiritualista e angelical.
Profissionalmente: Poderá brilhar em terras estrangeiras, por sua facilidade na compreensão de diferentes idiomas e dos mais variados usos e costumes. Terá grande predisposição para trabalhar com rituais de alta magia, sempre para praticar o bem.
Anjo Contrário: Domina a ambição, o orgulho, a agressividade e a incoerência. E sob a influência deste anjo contrário poderá organizar contrabandos internacionais, elevar-se a custa do trabalho dos outros, falsificar assinaturas de documentos ou cheques, vestir-se de forma ridícula e considerar-se o maior de todos os mestres. [Fonte: ‘Anjos Cabalísticos’ e ‘A Magia dos Anjos Cabalísticos’ - Monica Buonfiglio].
Nove anjos compõem cada categoria angélica, cada uma delas com oito anjos e um Príncipe-Arcanjo... PRINCIPADOS: Haniel é o seu Príncipe-Arcanjo. Esta categoria é responsável pelos estados, países e reinos. Protege também o reino mineral, a fauna e a flora... “As pessoas cujos anjos fazem parte dessa categoria têm grande senso de oportunidade e dotadas de um forte espírito humanitário. Generosas, altruístas, sábias, inteligentes, têm sede de saber. Com seu raciocínio rápido e a forte percepção extra-sensorial sabem estabelecer contato com os outros. Valorizam amizades sinceras e compreendem a todos sem críticas, mesmo quando discordam de suas ideias”. [Cf. 'Anjos Cabalísticos’. Mônica Buonfiglio. 1993].
 
“Ninguém nasce para sofrer; nasce para aprender”.(Campos de Raphael).
 Billy Méier & A Pleiadiana Semjase: Perigos para a Terra.
“No outono de 1976 as anotações de Eduard (Billy) Meier já chegavam a mais de oitocentas páginas, e os artigos publicados em revistas da Europa haviam despertado a curiosidade de centenas de pessoas, que viajavam para vê-lo”...

Os contatos continuavam e Meier descrevia aos visitantes o que acontecia toda vez que os pleiadianos o guiavam ao local de contato nas colinas. Primeiro, dizia ele, a nave prateada apareceria e esperaria por ele em silêncio, a uma altura de 30 ou 60 metros do solo. Depois, com o campo de força reduzido temporariamente, ele andaria embaixo da nave parada e, num instante, sem ser tocado por nenhuma força visível, seu corpo se elevaria na direção da abertura da nave.  
Durante a transferência de 5 segundos do solo ao céu, Meier poderia observar a paisagem. “É como um canal de vento ascendente”, ele descreve a experiência. “Coloque-se nele uma pena, e se obterá o mesmo resultado”.
Os que ouviram essas histórias imaginaram uma clareira escura e isolada, com um círculo de árvores parecendo ondular sob uma luz levemente pulsante. Embora Semjase às vezes fizesse a nave descer e se encontrasse com Meier no campo, ela passara a usar com mais frequência o sistema “antigravitacional”. Um terceiro método ainda mais rápido era potencialmente perigoso: a desmaterialização do convidado.
Meier chamava esse método de teletransporte que apenas funcionaria, “se eu estivesse com os pensamentos e as emoções em ordem”...
Usando o mesmo sistema, os pleiadianos podiam separar a estrutura física molecular de Meier estando ele sentado em seu escritório, tornar a materializá-lo a bordo da nave, conversar com ele durante uma ou duas horas, e depois separá-lo uma segunda vez e recompô-lo em um instante novamente em seu escritório, ou na beira da estrada...
Quando era “elevado” por esse método, ele nada sentia; o perigo estava na volta, pois ele teria de estar outra vez com a mente e emoções em ordem. Segundo Meier, se a nave pairasse na alto pronta para colocá-lo no solo e ele pulasse no eixo do teletransporte sem estar em condições, poderia morrer.
“Portanto”, explicou Meier, “eles me levam lá para cima desse modo, apenas depois de me examinarem por completo. E, se encontram algum aspecto que não esteja correto, eles não prosseguem a operação. Então, tenho de sair com minha bicicleta, trator ou carro, e eles me elevam de outra maneira”.
A abertura da nave pela qual Meier entrava pelo método “antigravidade” era circular e localizada na face inferior. Meier a vira aberta e fechada, mas não sabia como funcionava. Ele descreveu o interior do aparelho como parecido a uma “central de observação”, ou sala de segurança de observação, com muitas telas pequenas de televisão.
As janelas ao redor da nave pareciam ser de vidro e metal, ao mesmo tempo. Quando a nave penetrava em atmosferas diferentes, elas mudavam de cor; no metano, ficavam amarelas; em outros ambientes, com um matiz de verde, azul ou vermelho. Ao trafegar no espaço interestelar, era usado um mecanismo rastreador para navegação, como um radar, pois no espaço não se vê nada pelas janelas.
Perto dos controles da nave estavam dispostos três bancos, “tipo poltronas comuns, usadas como assentos confortáveis, e duas delas como camas”. As camas, entretanto, não eram como às da Terra, do tipo colchão, na qual se dorme em cima. As camas se enrolavam em torno de quem dormia.
O amplo painel de controle era acionado por uma série de “pontos metálicos”, onde cabiam de um a quatro dedos ou a mão toda. Os pontos eram em fileiras de cores diferentes: prateados, dourados, vermelhos, azuis e amarelos – e nunca eram tocados; a mão ou os dedos eram colocados de leve acima deles.
Rodinhas, chaves e fileiras de alavancas completavam os painéis de instrumentos. “Dirigir essas naves é muito, muito simples”, disse Meier. “Por intermédio de um botão vermelho com pequena alavanca, você pode fazer a manobra que desejar”...
 
A cada encontro, Meier aprendia mais sobre os pleiadianos, a opinião que eles tinham de si e dos seres humanos, a finalidade de virem à Terra e a intenção de manterem contato conosco. Numa dessas ocasiões, Méier indagou a Semjase:
- Por que vocês não se apresentam em público ou, pelo menos por que não entram em contato com os governos?
- "As massas simplesmente nos reverenciariam como deuses, o que já aconteceu no passado, ou fugiriam apavorados" – Semjase explicou. “É por isso que achamos mais prudente, por enquanto, contatar pessoas isoladas para disseminar através delas o conhecimento referente à nossa existência e da missão de nossa vinda a este planeta”...
“Além disso, todos os governos da Terra são constituídos por seres humanos cuja característica principal é a sede de lucros e de poder. Eles querem apenas, sob o manto de paz e de amizade, ocupar nossas naves para exercer domínio absoluto sobre o planeta. Mas não parariam aí. Tentariam conquistar o cosmo, porque não conhecem nenhum limite”.
“Por outro lado, eles [governos terrenos] são incapazes de estabelecer a paz e amizade entre as nações da Terra, e muito menos em seus próprios países. O que fariam então se lhes caísse nas mãos algo poderoso como as nossas espaçonaves?”
 
“Outra advertência: faz parte do plano da evolução que o homem da Terra se aperfeiçoe primeiro espiritualmente antes de desvendar certos segredos científicos. Mesmo assim, existe o perigo de o homem terreno, bárbaro, exercendo o conhecimento técnico, possa usá-lo com propósitos maléficos e de conquista. Ele deve lembrar-se de que, tendo alcançado as técnicas necessárias, não pode querer voar a outros planetas esperando ser sempre o vencedor”.
“Os diferentes habitantes cósmicos não estão indefesos nem expostos ao ataque de outra raça. Assim, os terráqueos poderiam sofrer uma derrota moral para toda a humanidade terrestre, da qual resultaria uma escravidão completa, que seria o mesmo que recuar para os tempos primitivos. Ao tentar levar sua avidez bárbara de poder ao cosmo, o homem da Terra corre o risco de sua completa destruição”.
“Tudo isso precisa ser transmitido aos seres humanos, pois seu conhecimento espiritual ainda está pouco desenvolvido. Essa foi a infeliz experiência de uma segunda raça de seres humanos neste mesmo sistema solar. O planeta deles destruiu-se numa vasta explosão, nada restando do que asteroides desabitados girando em torno do Sol”. (Palavras de Semjase a Billy Meier)... [Cf. ‘Anos-Luz’, p. 57/60. Gary Kinder. Editora Best Seller. 1987].
Vídeos e/ou textos relacionados:

UFOs Contacto. Wendelle Stevens & Billy Meier. (Part.1.Espanhol).

OVNI : Billy Meier 1975 CONTACTADO - YouTube


https://www.youtube.com/watch?v=RrzIofS0tFM
11 de nov de 2012 - Vídeo enviado por ISHTAR delaTIERRA
Esta es la traducción al Español sobre las investigaciones realizadas por Wendell Stevens, y Lee Elders y su ...

'ANJOS & ALIENÍGENAS'.


Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).