sexta-feira, 13 de abril de 2012

A MECÂNICA QUÂNTICA DO CÉREBRO – ‘Quem Somos Nós?’

“É curioso que os homens tenham explorado o fundo dos oceanos e os satélites dos planetas e desenvolvido todo tipo de tecnologias, mas ainda estejam no escuro quanto ao cérebro. Os cientistas são obrigados a introduzir em seus modelos teóricos os efeitos quânticos, a teoria da complexidade e os modelos holográficos para explicar atributos básicos como a percepção, a consciência e a memória”. [‘Quem Somos Nós?’, p. 144. Prestígio Editorial].

Introitos:
'O Homem Que Plantava Árvores' - (Video premiado, legendado).
Nosso Pequeno Mundo: 'O Pálido Ponto Azul'. (Vídeo legendado). 

Introdução ao Cérebro: “O cérebro funciona como um laboratório. Ele é um arquiteto; projeta modelos e junta as peças”. (Joe Dispensa).
"Isso não causa surpresa. Calcula-se que o número de conexões possíveis em um cérebro humano ultrapasse o número de átomos do universo inteiro".

Mesmo em cérebro pequeno, o mecanismo de funcionamento é incrível. Para resolver o problema do pouso de um pássaro em um galho em movimento, um supercomputador levaria dias, se fosse capaz. O problema pode ser impossível de calcular. No entanto, o cérebro dos pássaros o faz instantaneamente o tempo todo.
Os modelos tradicionais comparam o cérebro a uma central telefônica ou a um supercomputador. Mas essas comparações suscitam imagens de uma coisa desajeitada e semelhante a uma máquina, e o cérebro não é nada disso; é um órgão muito vivo, plástico e flexível, capaz de aprender, compreender e se reorganizar dinamicamente em função de nossas demandas.
Embora a ciência esteja longe de conhecer a completa extensão das capacidades do cérebro, muito já se sabe. Ele é a estrutura mais complexa do nosso planeta. Ele dirige e controla todas as atividades dôo nosso corpo, desde os batimentos cardíacos, a temperatura, a digestão e o funcionamento sexual até a aprendizagem, a memória e as emoções. E apesar de não sabermos muito sobre seu funcionamento, o que já sabemos responde a muitas perguntas sobre o porquê de fazermos o que fazemos.
Como diz o pesquisador do cérebro Andrew Newberg:
O cérebro é capaz de coisas diferentes, e as pessoas realmente deveriam saber como suas mentes são incríveis. Temos dentro de nossas cabeças essa coisa inacreditável que pode não só fazer tantas coisas por nós e nos ajudar a aprender, como também mudar e se adaptar e nos transformar em algo melhor do que somos.
“Ele pode nos ajudar a transcender a nós mesmos. E talvez de alguma forma possa nos conduzir a um nível mais elevado de nossa existência, no qual entendamos mais a fundo o mundo e nosso relacionamento com as coisas e as pessoas, e no fim das contas possamos ser mais significativos para nós mesmos e nosso mundo. Há uma parte espiritual no nosso cérebro; e é uma parte à qual todos podemos ter acesso; é algo que todos podemos fazer”.
O estudo do cérebro é uma área extremamente fascinante. Discutiremos apenas o necessário para vermos como essas estruturas interagem com nossa experiência do dia-a-dia sobre o mundo e nós mesmos. Estamos abastecendo uma caixa de ferramentas de transformação com o conhecimento e as idéias sobre a forma como somos construídos e reconstruídos, e tornados dependentes. A seguir vamos mostrar uma versão bem simplificada da estrutura e do processamento cerebral.
Fatos Surpreendentes Sobre o Cérebro

“Se fazemos alguma coisa vezes e vezes seguidas, pelo mero fato de estarmos repetindo aquilo, o processo de aprender o que estivermos aprendendo começa a se tornar simples e automático. Começa a ser familiar, a ficar fácil; natural e a ficar subconsciente”.
(Joe Dispensa).
J O cérebro é pelo menos mil vezes mais rápido que o supercomputador mais rápido do mundo.J O cérebro contém tantos neurônios quantas são as estrelas na Via – Láctea: em torno de 100 bilhões.J O córtex cerebral tem 6t0 trilhões de sinapses.J Um pedaço de cérebro do tamanho de um grão de areia contém 100 mil neurônios e 1 bilhão de sinapses.J O cérebro está sempre ligado – ele nunca desliga ou sequer descansa durante a nossa vida inteira.J O cérebro se reestrutura continuamente durante a vida.
Neurônios e redes neurais

“Toda vez que sinto necessidade de mudar algum padrão ou hábito, eu me sento e visualizo o cérebro e depois as redes neurais. Encontro as redes que estão conectadas àquele hábito em particular e as vejo ir embora, desaparecer. Observo meu cérebro se reconstruir como algo novo”. (Betsy). [‘Quem Somos Nós?’, p. 146].
“O cérebro é feito de aproximadamente 100 bilhões de minúsculas células nervosas chamadas neurônios. Cada neurônio tem de mil a 10 mil sinapses, ou pontos em que se conecta a outros neurônios. Os neurônios usam essas conexões para formar redes. As células nervosas integradas ou conectadas formam as redes neurais. Um modo simples de pensar sobre isso é que cada rede neural representa um pensamento, uma lembrança, uma habilidade, um fragmento de informação, etc.”.
No entanto, essas redes neurais não são isoladas. Todas estão conectadas, e é essa interconexão que constrói idéias, lembranças e emoções complexas. Por exemplo, a rede neural que representa “maçã” não é só uma rede de neurônios. É muito maior, e se conecta a outras redes, como as neurais que contêm “vermelho”, “fruta”, “redonda”, “delícia”, etc. Essa rede neural por sua vez está ligada a muitas outras, de modo que, quando vemos a maçã, o córtex visual, que também está conectado, aciona aquela rede para nos dar a imagem de uma maçã.
Todos temos nossas próprias coleções de experiências e habilidades, representadas em nossas redes neurais. Como comenta o doutor Joe Dispenza: “Se fomos criados somente por um dos pais, se crescemos com muitos irmãos, se fomos à universidade, quais são as nossas crenças religiosas, qual é a nossa cultura, onde vivemos, se fomos amados e estimulados quando crianças ou se sofremos agressões físicas – tudo isso forma redes neurais”.
Todas essas experiências dão forma neurologicamente à trama do que está acontecendo em nossa percepção e em nosso mundo, declara o doutor Dispenza, e quando nos vêm os estímulos do ambiente, “alguns aspectos dessas redes neurais vão emergir ou se ligar e causarão mudanças químicas no cérebro”.
Essas mudanças, por sua vez, produzem reações emocionais, colorem nossas percepções e condicionam as respostas que damos às pessoas e aos acontecimentos em nossas vidas... [Ω].  [Cf. ‘Quem Somos Nós?’, p. 144/147. Prestígio Editora.
“A tradição védica se fundamenta na premissa da unidade suprema da vida e na capacidade do cérebro humano – um instrumento muito precioso do universo – de experimentar diretamente essa unidade essencial e vivê-la. E se examinarmos com detalhes a estrutura do cérebro humano, veremos que ele foi especifica e cuidadosamente construído para experimentar o campo unificado, para experimentar a unidade da vida”. - John Hagelin. PhD. [‘Quem Somos Nós?’, p.148. Prestígio Editorial].
Finalizando:
Luz, Amor e Paz! (Campos de Raphael).