terça-feira, 13 de setembro de 2011

A ILUMINAÇÃO E OS ANJOS - (Terry Lynn Taylor).

"Assim como é em cima, é embaixo"... O universo exterior e o microcosmo humano formam um só Todo: "Somos todos UM!" (Clic): Astrologia Real (Quiroga).
V. já notou como o tempo, a manhã ensolarada ou chuvosa, influenciam a disposição mental? Sabia que as fases da lua afetam não só o fluxo das marés como o fluxo de energias no corpo humano?!
“A lua afeta a natureza e todas as coisas vivas”. (Clic): Meteorologia e as Fases da Lua.
Exemplos: (Clic) Influências astrológicas e a lua cheia. Clic tb: Lua Cheia. Festa de Wesak.

Anjo Guardião: V. ainda não conhece o seu?!
(Clic): "Descubra seu anjo pelo mês de nascimento".
E veja tb (Clic): portaldeanjos.blogspot.com/

'Os Anjos e a Iluminação' - (Terry Lynn Taylor).
Já que tudo não passa de aparência, /perfeita em ser o que é, /nada tendo que ver com o bem nem com o mal, /com aceitação ou com rejeição, /podemos muito bem cair na gargalhada”. (Long-Chen Pu).

“A iluminação é um estado de vida na luz. Iluminar é aplicar conhecimento espiritual, lançar luz sobre algo essencial. Ser iluminado significa estar livre de preconceito e ignorância, e possuir um conhecimento espiritual que irradia luz”.

Do que foi dito acima, podemos supor que a iluminação é o estado de vida completamente envolto em luz, de conhecimento espiritual total e de libertação do dever de julgar e comparar. O oposto da iluminação é um estado de escuridão mental; as cortinas estão cerradas, de modo que a luz não entra.

De acordo com a maioria dos que fazem buscas espirituais, atingir a iluminação é o objetivo da vida na terra. Quando alcançarmos o estado de iluminação, saberemos as respostas às questões da ontologia (categoria metafísica que faz a pergunta “o que vem a ser tudo?”) e da teleologia (a categoria que pergunta “por que estamos aqui?”. Em resumo: “Quem está dirigindo este grande filme? - Tenho realmente um papel importante ou sou apenas um figurante?”
Os anjos estão em constante estado de luz [porque vivem na luz]. Eles irradiam leveza e buscam nos despertar espiritualmente em todas as oportunidades que têm. Os anjos nos enviam mensagens que nos dizem para pararmos de comparar, julgar e de reagir emocionalmente aos temas sérios que enfrentamos todos os dias. Em essência, os anjos são a epítome [a síntese] da iluminação. E vivem no mesmo bairro (céu) que o Criador do universo.

Os anjos são os instrutores perfeitos para quem busca iluminação. A questão é que, de acordo com os anjos, a experiência da vida humana é [parece] ridícula e absurda – e sem dúvida séria demais. Pelos padrões angélicos, uma vez que compreendamos realmente isso, seremos iluminados.

Assim, qual é o sentido de lutar para atingir um estado se tudo é considerado ridículo? Bem, uma razão é que você cairá na gargalhada, porque será uno com o humor divino que permeia o universo.

Geralmente topamos com bloqueios [barreiras] no caminho para a iluminação, porque esquecemos de levar conosco nosso senso de humor. O humor é definitivamente necessário em todos os estágios do caminho de iluminação.

Os anjos podem ser úteis dando-nos maior leveza espiritual. Eles nos ensinam que a iluminação nos libera da seriedade da vida e nos liberta das armadilhas da sobrevivência e das percepções emocionais. Todas essas armadilhas ocorrem primeiro em nossa mente. Os anjos querem nos libertar dessas armadilhas, para que possamos repousar na bem-aventurança de seu reino.
Quando uma pessoa se conecta completamente com os anjos (o que acontece apenas em curtas experiências pouco intensas, se você ainda não atingiu o estado de iluminação crônica), a experiência suprema da alegria e da bem-aventurança é indescritível. É o momento da liberdade total.

A mensagem dos anjos é: entregue-se ao amor de Deus e nele repouse, e seja uno com o humor divino do universo. Quanto mais próximos chegarmos de um estado de humor divino, mais felizes seremos. Cada passo que damos livremente na direção do humor iluminado multiplica a nossa compreensão da questão última.

A iluminação é o estado no qual você se fundiu completamente com seu Eu superior. Ele é capaz de ter contato constante com os anjos no reino dos céus. Apenas pense nisto – uma oportunidade de divertir-se com os anjos sempre que você quiser.

A iluminação é hilariante e a vida é absurda. Nós humanos adoramos o desafio e o jogo. Cada vez que chegamos mais perto de sermos liberados das qualidades humanas que bloqueiam a iluminação, algo mais aparece. Por exemplo, você finalmente chega a um ponto em que não está mais ligado à dor nem ao sofrimento dos outros.

Você pode ser despreocupado e sentir que pode ir a qualquer parte do universo e sobreviver com total liberdade. Então você acrescenta uma criança à sua vida e tudo muda. Agora você tem todo um novo conjunto de emoções e instintos a seguir e integrar – assim como nova capacidade para o amor.
Aparentemente, você nunca esgotará as lições [de amor] a aprender nesta terra. Mas é isso que torna a vida humana divertida e significativa. Mesmo que atinja a iluminação, você ainda precisa continuar a viver. Quanto mais perto você chega da iluminação, tanto mais perto o céu chega de sua realidade de viver na terra, de modo que a iluminação é algo que vale a pena perseguir. Os anjos nos ensinam a nos iluminarmos!

O humor amoroso faz tudo parecer um pouco mais fácil de aceitar e compreender. A maioria das lições que temos de aprender nesta terra são lições que aumentam a nossa capacidade de amor. O amor não é pesado. O amor é leve; é o mais elevado ideal angélico.

Pratique encontrar humor amoroso em todas as coisas que você faz em nome da iluminação. Em cada pessoa a quem falar, em cada livro que ler, em cada instrutor santo que buscar, procure pela leveza e pelo humor. Se você os perder ou descobrir que não estão ali, passa para alguma outra coisa – rapidamente!

Os solenes rituais espirituais e as pessoas solenes que os praticam levam demasiado a sério a iluminação. Você alguma vez esteve envolvido numa cerimônia religiosa séria no meio da qual tenha sentido uma necessidade de rir incontrolavelmente?

Algumas igrejas e organizações religiosas parecem pensar que agir de maneira séria significa respeito pela religião. Algumas religiões retiram toda a alegria da adoração ao exigirem que as pessoas assistam a um serviço sério e solene que fala sobre como os humanos são maus. Supõe-se que isso nos leva à “perfeição” – mas quem o deseja? Não eu e nem os anjos!

Os anjos são aqueles que nos querem fazer rir durante as cerimônias religiosas sérias. Estão todos naquele lugar, desejando espalhar alegria e humor. Sua mensagem é de que somos amados incondicionalmente por Deus e pelo universo (e esse amor não tem nada que ver com ser perfeito).
Essa sua mensagem merece celebração despreocupada e expressão jubilosa sempre que é ouvida. Eu diria que há mais anjos ao redor de pessoas que estão se divertindo e rindo, independentemente das circunstâncias, do que nas igrejas em que as pessoas estão sendo doutrinadas com seriedade. O humor ultrapassa a necessidade de práticas espirituais estritas e rígidas.

Um dia passado rindo pode levar-nos para mais perto de Deus do que um dia de pesada sondagem da alma [nas igrejas]. Porque o riso nos leva mais perto de o “nós” real – o “nós” adorável, o “nós” feliz, o “nós” livre, o “nós” de quem os outros desejam estar próximos.
Rir libera nossa criatividade, de modo que o processo de sondagem da alma se desdobra de uma maneira natural, não forçada. Não há necessidade de apressar o rio. Simplesmente construa uma jangada, salte sobre ela e estoure de rir nas curvas e corredeiras que surgem pelo caminho. [Ω].
[Cf. ‘Anjos, Mensageiros da Luz’, p. 169/172. Terry Lynn Taylor. E as anotações [entre chaves], Campos de Raphael].